Assinatura RSS

Festival do Cambuci em Paranapiacaba!

Coisas muito boas, das diversidades culturais das culturas alimentares que acontecem nesse mundo!

 

festival do cambuci

Performance Memória dos Paladares

Registro da Performance de Inauguração do Laboratório-Cozinha do Programa de Extensão Memória dos Paladares (2012), da Universidade Federal do ABC, financiado pelo MEC.

Equipe do Projeto de Extensão Diversidades em Performances – UFABC : Andrea Paula dos Santos, Victor Oshiro, Carla Caciana, Marcus Theodoro

sdadadadad

 

http://diversidadesemperformances.wordpress.com/2012/10/09/registro-inauguracao-da-cozinha-do-memoria-dos-paladares/

 

No dia 5 de outubro, o Diversidades em Performances, em parceria com o Programa de Extensão  da UFABC  Memória dos Paladares, fez uma ocupação artística como forma de inauguração da cozinha deste programa.

Sobre o Memória dos Paladares

Memória dos Paladares procura identificar o impacto da instalação da Universidade Federal do ABC, na cidade de Santo André – SP, nas relações entre moradores, na criação de marcos identitários e formação de não-lugares. O programa se desenvolve a partir da constituição de duas redes de colaboradores, estudantes, novos habitantes do bairro, idosos, e moradores do local há mais de dez anos. Para isso utiliza a História Oral como método de pesquisa. Por meio da coleta de receitas culinárias conecta as relações familiares,  sociais e identificação de pertencimento.
(Fonte: http://sigproj1.mec.gov.br/apoiados.php?projeto_id=80950)

 

 

Algumas referências de pesquisas sobre cultura alimentar e história da alimentação

Publicado em

Oi Pessoal, tudo bem? Coloquei aqui algumas referências e links de artigos (disponíveis em nossa bibliografia do Programa) que podem ajudar no repertório para analisar e ampliar o maravilhoso material de pesquisa que vocês têm produzido a partir das atividades de extensão. Quem souber de mais alguma referência legal, por favor, repasse também para colocar nos nossos blogs! bjs 🙂

SANTOS, Carlos Roberto Antunes dos. “A alimentação e seu lugar na história: os tempos da memória gustativa”. História: Questões & Debates, Curitiba, Editora UFPR, n. 42, 2005, p. 11-31. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/historia/article/viewArticle/4643 Acesso em: 15/04/2011.

MENESES, Ulpiano T. Bezerra; CARNEIRO, Henrique. “História da alimentação: balizas historiográficas”. Anais do Museu Paulista. São Paulo, N. Serv., v. 5, jan./dez., 1997, pp. 9-91. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/anaismp/v5n1/02.pdfAcesso em: 15/04/2011.

GARCIA, Rosa Wanda Diez. “Reflexos da globalização na cultura alimentar: considerações sobre as mudanças na alimentação urbana”. Rev. Nutr. vol.16 no.4 Campinas Oct./Dec. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732003000400011Acesso em: 15/04/2011.

Algumas fotos do Seminário do Programa Memória dos Paladares!

UFABC – 28 de junho de 2012

FRANGO À PARMEGIANA

Robert Vagner é natural do Rio de Janeiro, tem 21 anos e conta que já morou em São Paulo e Teresina. Entrou na UFABC em 2010. Sua mãe cozinha bem, e  comida saudável. Então, ele sempre comeu batata assada, arroz integral, frango e bastante fruta.  Gosta muito de quibe, frango à parmegiana e creme de galinha. Em breve, a receita frango à parmegiana do Robert!

Kibe

INGREDIENTES                                 

  • 1 kg de carne moída
  • 300 g de trigo para kibe
  • 2 colheres (sopa) de salsinha
  • 1 colher (sopa) de hortela
  • 2 dentes de alho grandes
  • Sal e pimenta do reino a gosto
  • Óleo para fritar

MODO DE PREPARO

  1. Leve ao fogo 400 g de carne moída com 1 dente de alho picado, sal e pimenta
  2. Deixe cozinhar até fritar
  3. Junte 1 colher de sopa de salsinha e reserve
  4. Em uma vasilha, coloque o trigo para kibe e deixe hidratar em aproximadamente 500ml de água
  5. Deixe por mais ou menos 40 minutos, até que a agua desapareça
  6. Junte ao trigo a carne restante, o alho picado, a salsinha, a hortelã, o sal e a pimenta
  7. Amasse até que fique homogêneo
  8. Faça bolinhas médias (aproximadamente 1 colher de sopa de massa), enrole e com o dedo, faca um buraquinho no meio
  9. Recheie com a carne moída e com a ponta dos dedos, feche o kibe
  10. Frite em óleo (fogo medio)
  11. Sirva com limão e tabule

Creme de galinha

  • 1 kg de peito de frango                                                                   
  • 3 tomates
  • 2 pimentões
  • 2 cebolas
  • 300 g de milho verde cozido
  • 200 ml de leite de coco
  • 1 l e 1/2 de leite de vaca
  • 2 xícaras de chá de farinha de trigo
  • 200 g de azeitona
  • Bastante cheiro verde

MODO DE PREPARO

  1. Tempere o frango com sal, pimenta e alho, refoguem e coloquem para cozinhar com bastante caldo
  2. Depois desfie o frango e reserve o caldo
  3. Corte os tomates, pimentões, cebola com um pouco de óleo, acrescente o milho, o frango e o caldo reservado
  4. Misture bem o leite e a farinha de trigo em tigela e junte tudo, mexendo bem para não grudar, deixe ferver
  5. Depois coloque o leite de coco e azeitonas picadas

Tiago Bento e seu Strogonoff não tradicional

Tiago Augusto Bento, 20 anos é um estudando do BC&T, ingressou em 2010.

Nasceu e cresceu na capital de São Paulo, zona leste, Itaquera. Na infância adorava arroz com ovo, tem lembranças com pão de queijo, festa infantil, doce. Na adolescência gostava de massas, que sua mãe fazia, lhe traz ideia de mudança e de que “alguém tá cuidando de mim”.

Com a vida universitária aprendeu a cozinhar “na marra”. Já queimou miojo e hoje costuma fazer miojo (sem queimar), macarrão, arroz, feijão, bife à parmegiana,  às vezes strogonoff.

Gosta de cozinhar, principalmente strogonoff e sua receita é bem diferente:

“Carne, você cozinha ou frita cozinha ou frita, coloca creme de leite e ketchup. Mistura e tá pronto”.

Aprendeu na republica um dia que só tinha creme de leite, ketchup e carne de soja, misturou os três e deu o “bendito ‘strogonoff’”. A ocasião fez o prato.

A “carta na manga” de Marcela.

Publicado em

       Marcela Berganato Tercini (20 anos),estudante do BCT (Santo André) é natural de Araraquara (SP),sendo que viveu a maior parte de sua vida no município de Monte Alto (SP),cidade na qual morou até o seu ingresso na UFABC. Atualmente vive em Santo André.
     

      Iniciou seu aprendizado na cozinha com menos de 10 anos de idade com sua avó,sendo que “polenta com galinha caipira” é o prato que remonta às suas lembranças de Monte Alto.
      Segundo Marcela,dentre os pratos que mais gosta de cozinhar está o “strogonoff”,sendo que aprendeu a preparar o mesmo assim que começou a viver em república estudantil,pois segundo ela,é muito prático o seu preparo.
      O toque especial de Marcela no preparo de seu “strogonoff” é o acréscimo de “azeitonas”.Aproveitando a deixa segue uma receita de  “strogonoff de frango”.Aproveitem!!!.

   Strogonoff de frango:

tempo de preparo: 40 minutos.

rendimento: 6 porções.

ingredientes:

  • 1,5 kg de peito de frango sem osso cortado em cubinhos
  • 4 tomates (sem pele e sementes)
  • 1 cebola ralada
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • sal e pimenta a gosto
  • 2 colheres de catchup
  • 1 colher de mostarda
  • 1 lata de creme de leite
  • 2 colheres de conhaque
  • 1 tablete de caldo de galinha

     modo de preparo:

      Em uma panela derreta a manteiga e doure a cebola, em seguida acrescente o frango e deixe refogar, depois o tomate e quando o frango estiver macio flambe com o conhaque e logo depois acrescente o sal e um caldo de galinha e deixe cozinhar, acrescente o catchup e a mostarda  por último o creme de leite.

Bom Apetite!